19 de fev de 2016

LANÇAMENTO: Historiador lança livro sobre a história do Hospício Nossa Senhora da Luz, em Curitiba.

Inaugurado em 1903, na região do Ahú, em Curitiba, o Hospício Nossa Senhora da Luz surge como um local para abrigar os alienados mentais na cidade e pode ser considerado a primeira instituição psiquiátrica do estado. Até então os indivíduos considerados “loucos”, “permaneciam trancados nas casas de familiares”, perambulavam livremente pelas ruas ou eram levados para as poucas celas especiais que havia na Santa Casa de Misericórdia ou eram enviados para Cadeia Civil de Curitiba, sendo encerrados com bêbados, desordeiros, prostitutas, etc.  Esta história é contada no livro Um Jardim Patológico que será lançado no próximo dia 27 de fevereiro, às 14 hrs no auditório do Museu Paranaense. O evento contará com uma palestra do autor, professor e doutor em História Maurício Ouyama, com a participação da professora e doutora em História Yonissa Marmitt Wadi.

 Com o surgimento do Hospital Nossa Senhora da Luz, a loucura passa a ser caracterizada então como “doença especial”. O autor procurou analisar a implantação das práticas hospitalares de internamento dos loucos realizadas em Curitiba a partir do surgimento do Hospício Nossa Senhora da Luz, abordando não apenas as técnicas que ocorreram em Curitiba, mas o espaço e o momento histórico em que se desenvolveram estas prática.
O objetivo central desta obra é situar as relações com a constituição do saber psiquiátrico no Paraná entre o final do século XIX e o início do século XX, através da pesquisa com foco em um significativo acervo documental e iconográfico que não foi analisado na pesquisa de doutorado.


O autor conta que “investigando a história da primeira instituição psiquiátrica do Paraná, foi possível entender este cenário dentro de uma trama mais ampla de relação de poderes.” Mauricio mapeou esta história com  um extenso corpo documental como teses de medicina, arquivos hospitalares, textos médicos, revistas científicas, relatórios administrativos. E por isso, considera que “ao analisar um microcosmo hospitalar e as práticas e discursos sobre a Loucura neste período histórico, contribui para a consolidar pesquisas interdisciplinares sobre a Loucura e sobre as instituições psiquiátricas no âmbito das Ciências Humanas.”

O livro, adaptação da tese do Maurício Ouyama ao curso de Pós Graduação em História pela Universidade Federal do Paraná, é o resultado de um projeto cultural viabilizado pelo Programa de Apoio e Incentivo a Cultura da Fundação Cultural de Curitiba, incentivado pela CAIXA, e realizado  pela Editora Máquina de Escrever, especializada em projetos e publicações que abordam história e patrimônio cultural de Curitiba.








SERVIÇO
Lançamento “Um Jardim Patológico”, obra de Mauricio Ouyama
Data: 27 de fevereiro
Local: Auditório do Museu Paranaense – Rua Kellers, 289 São Francisco
Horário: 14 hrs
Onde encontrar o livro: Livrarias Curitiba
Preço: R$ 100,00
No evento, o livro será vendido pela metade do preço.


Assessoria de imprensa: Ana Carolina Caldas
Fotos: Rodrigo Bichara