13 de jun de 2010

“Ilha da Morte” é o vencedor de melhor filme de época no Festival da Lapa





A Mostra Competitiva de filmes de época premiará com o Troféu Tropeiro as categorias: Melhor Filme, Melhor Cenário, Melhor Figurino e Melhor Maquiagem.

O Festival da Lapa se destacou mais uma vez entre os festivais brasileiros de cinema por inovar com a realização da Mostra Competitiva de Filmes de época. Neste ano, em sua 4º edição, os filmes concorrentes foram: Menino da Porteira (de Jeremias Moreira, Brasil), Em Teu Nome (de Paulo Nascimento, Brasil), a Ilha da Morte (de Wolney Oliveira, Brasil), Corpos Celestes (de Marcos Jorge e Fernando Severo, Brasil) El Benny (de Jorge Luiz Sanchéz – Cuba). A cerimônia para anunciar o resultado da Mostra aconteceu no Cine Imperial neste sábado (12), com a presença da população lapeana, além de cineastas, produtores, artistas, estudantes, autoridades políticas e patrocinadores. O filme brasileiro “Ilha da Morte”, do diretor Wolney Oliveira foi o vencedor da categoria “melhor filme de época”. Produzido em 2006, o filme conta a história de Rodolfo, um jovem cubano nos anos 60, que ao produzir seu primeiro roteiro para um filme fica entre a política e o romance. Entre os apelos do pai revolucionário e o amor pela bela cineasta Laura. Ilha da Morte já acumula em seu currículo o Prêmio de melhor roteiro do Festival de Cinema Latino – Americano Trieste (2007)

Já o prêmio para Melhor Cenário ficou para “O Menino da Porteira”, filme do diretor Jeremias Moreira (diretor) e de Moracy do Val (produtor executivo), os mesmos responsáveis pela versão original do filme na década de 1970. Estava presente também na premiação Adrian Cooper, diretor de arte do filme vencedor. “Corpos Celestes” dos diretores paranaenses Fernando Severo e Marcos Jorge venceu a categoria de Melhor Figurino. Filmado nas cidades de Curitiba e São Paulo, o filme conta a história do astrônomo Francisco (Dalton Vigh), um homem que se dedicou exaustivamente aos estudos dos astros e acabou deixando de lado diversos outros aspectos fundamentais de sua vida.

Do diretor Paulo Nascimento, o filme “Em Teu Nome” foi o vencedor de duas categorias: Melhor maquiagem e o Troféu Tropeiro Menção Honrosa. Para receber os prêmios estavam presentes o diretor Paulo Nascimento e a atriz Fernanda Moro. “Em Teu nome” fala sobre sentimentos como coragem, descobertas e transformações pelo qual passa Boni, um jovem brasileiro que adere a luta armada no período da ditadura militar.


O Festival de Cinema da Lapa aconteceu do dia 09 a 13 de junho, com uma programação repleta de filmes, oficinas e também debates sobre cinema paranaense. E para entrar no clima da Copa, o encerramento aconteceu no domingo com a exibição de filmes sobre futebol, como “Boleiros”, do diretor Ugo Giorgetti. Organizado pelo Instituto Borges da Silveira e pelo Instituto Histórico e Cultural da Lapa, o Festival chega em 2010 em sua 4º edição. Neste ano foi viabilizado por meio da Lei Rouanet, tendo o patrocínio da Caminhos do Paraná, da Elejor, do Condor Supermercados e da Copel. Apoios da Prefeitura Municipal da Lapa, da Secretaria Municipal de Cultura, do Governo do Estado do Paraná, do Instituto Federal do Paraná, da RPC – Rede Paranaense de Comunicação e do Expresso Maringá.


Assessoria de imprensa - (41)92114915 com Ana Caldas


Foto 1: Oswaldo Lioi - Diretor de Arte Ilha da Morte agradece o Troféu Tropeiro de Melhor Filme de Época

Foto2: Paulo Nascimento, diretor do filme Em Teu Nome e a atriz Fernanda Moro recebem os Prêmios Melhor Maquiagem e Menção Honrosa das mãos de Márcio Assad, diretor de Turismo da Lapa e integrante do júri

Paulo Betti: Troféu Tropeiro no Festival da Lapa


"Eu também tenho uma origem tropeira. Sou de Sorocaba (interior de São Paulo), cidade considerada o centro de distribuição das tropas naquela época. Por isso, me sinto muito confortável em receber esse troféu. É a minha praia. Ser homenageado no Paraná é uma grande honra." ( Paulo Betti ao receber o Troféu Tropeiro no Festival de Cinema da Lapa )






Paulo Betti recebe o Troféu Tropeiro - Jornal Estado do Paraná
Leonardo Coleto





"Ser homenageado no Paraná é uma grande honra", diz o ator.



O ator Paulo Betti foi homenageado na última quinta-feira durante a 4º edição do Festival da Lapa, com o Troféu Tropeiro. Ele foi escolhido pela organização do evento pela forte ligação com o Paraná e com a cidade, que serviu de cenário para cenas de seu filme Cafundó (2003). O festival, que teve início em 9 de junho, acaba hoje. Para o ator, receber o Troféu Tropeiro é mais do que uma grande homenagem. "Eu também tenho uma origem tropeira. Sou de Sorocaba (interior de São Paulo), cidade considerada o centro de distribuição das tropas naquela época. Por isso, me sinto muito confortável em receber esse troféu. É a minha praia. Ser homenageado no Paraná é uma grande honra", diz.


Antonio Carlos Domingues, diretor executivo do Festival da Lapa, explica que o Troféu Tropeiro é uma homenagem a atores paranaenses ou profissionais do ramo que já tenham contribuído para o cinema paranaense. "Apesar de Paulo Betti não ser do Paraná, tem uma ligação muito forte com o Estado. Utilizou-se da Lapa para constituir o cenário de seu filme. Por isso ele representa uma pessoa muito importante na cidade e no cinema nacional", afirma.




Questionado sobre seus planos para o futuro, o ator disse que no próximo ano já começa a gravar um novo filme. "Não tenho nada programado para o Paraná. Agora estou trabalhando na direção do filme A canção brasileira, que é derivado de uma peça que já trabalhei no Teatro Guaíra, em Curitiba. Trata-se de uma comédia musical que conta a história do nascimento da música popular brasileira", comenta. Segundo Betti, as filmagens começam no início do próximo ano", adianta. Porém, o ator não descartou a possibilidade de voltar à Lapa para futuros projetos após o termino de A canção brasileira. "A Lapa é muito simpática. Acho essa cidade a mais apropriada para filmes de época. Trata-se de um ambiente real e que oferece ótimas condições cenográficas. Achar um local assim é muito difícil atualmente", ressalta.




Festa




Para Domingues, além da homenagem a Paulo Betti, o festival desse ano homenageia a cidade. "O festival está sendo muito bacana. Tivemos duas mil pessoas na noite de estreia. O interessante dessa edição é que ela será encerrada na mesma data do aniversário da cidade, dia 13. Por isso, considero esse o momento ideal para as pessoas conhecerem ou visitarem a cidade. Tem muita coisa típica, barracas, alegria e cinema", ressalta.




Maiores informações e a programação completa do festival estão disponíveis no site http://www.festivaldalapa.com.br/.


Assessoria de imprensa Festival da Laoa - Ana Caldas ( 41)92114915

11 de jun de 2010

Paulo Betti recebe Troféu Tropeiro no Festival da Lapa, nesta sexta 11


Do dia 09 ao dia 13 de junho acontece a 4º edição do Festival da Lapa, que além da premiação da Mostra Competitiva de Filmes de Época, única no país, também homenageia com o Troféu Tropeiro todo ano uma personalidade do audiovisual. Nesta sexta feira, 11, quem receberá este prêmio será o ator e diretor Paulo Betti. Segundo Antônio Domingues, produtor executivo do Festival, um dos critérios para a premiação é a relação desta personalidade com o cinema paranaense. “Paulo Betti tem uma relação importante com o Paraná e com a Lapa. Cafundó, filme dirigido por ele tem cenas filmadas na cidade, além da sua contribuição notória para o cinema brasileiro.” A homenagem acontece às 19 horas no Cine Imperial.

Na rua em frente ao Panteon dos Heroes, no centro histórico da Lapa, será exibido na mesma noite o filme “Em teu Nome”, do diretor Paulo Nascimento, que concorre à mostra competitiva. Ainda como parte da programação, os participantes do festival assistirão ao filme de Fábio Barreto: “Lula, o Filho do Brasil”.

Mostra competitiva de filmes de época

Os filmes que concorrem neste ano são: Menino da Porteira (de Jeremias Moreira, Brasil), Em Teu Nome (de Paulo Nascimento, Brasil), a Ilha da Morte (de Wolney Oliveira, Brasil), Corpos Celestes (de Marcos Jorge e Fernando Severo, Brasil) Lula, o Filho do Brasil/ El Benny (de Jorge Luiz Sanchéz – Cuba). A Mostra Competitiva de filmes de época premiará com o Troféu Tropeiro as categorias: Melhor Filme, Melhor Cenário, Melhor Figurino e Melhor Maquiagem. O resultado da mostra acontece no sábado, dia 12, às 20 horas no Cine Imperial.



Mais sobre Paulo Betti

Ator, Diretor e Produtor

Formado pela Escola de Arte Dramática da USP, foi durante sete anos professor do curso de teatro da Unicamp. Ator consagrado de televisão, teatro e cinema, recebeu os prêmios Molière (duas vezes), APCA (três vezes) e Mambembe (três vezes), e também o recebeu o prêmio internacional Distinguished Brazilian Artist Fellowship Fulbright -1992. Dirige a produtora Prole de Adão e preside a Casa da Gávea – centro cultural sediado no Rio de Janeiro. Paulo esteve muitas vezes no Paraná, com suas peças teatrais. Em 1989, gravou aqui a minissérie "Colônia Cecília", da Rede Bandeirantes, em que vive o anarquista italiano Giovanni Rossi. Em Curitiba, em 1998, contracenou com Anthony Quinn, em Oriundi, filme produzido pela Laz Audiovisual, produtora paranaense de R. A. Gennaro e Virginia w. Moraes. Em 2003/2004, em uma co-produção entre sua Empresa Prole de Adão e a Laz, rodou na Lapa, em Paranaguá, Ponta Grossa e Curitiba, o filme Cafundó, sua estréia na direção de cinema, que divide com Clóvis Bueno.

Serviço:
Sobre a programação confira www.festivaldalapa.com.br
Festival da Lapa - Cinema num Cenário Histórico
De 9 a 13 de junho de 2010 na cidade da Lapa (PR).


Viabilizado por meio da Lei Rouanet, tendo o patrocínio da Caminhos do Paraná, da Elejor, do Condor Supermercados e da Copel. Apoios da Prefeitura Municipal da Lapa, da Secretaria Municipal de Cultura, do Governo do Estado do Paraná, do Instituto Federal do Paraná, da RPC – Rede Paranaense de Comunicação e do Expresso Maringá.

Assessoria de imprensa – (41)92114915 com Ana Carolina

8 de jun de 2010

Festival da Lapa abre com a exibição do filme “Menino da Porteira” e presença de atores do elenco


Festival da Lapa abre com a exibição do filme “Menino da Porteira” e presença de atores do elenco

Nesta quarta feira, dia 09, ocorre a abertura do Festival da Lapa que chega à sua 4º edição em 2010. É o único do país onde a Mostra Competitiva de Longas Metragens é composta exclusivamente por filmes ambientados em épocas passadas. “Menino da Porteira” será o primeiro filme da mostra a ser exibido logo após o ato solene de abertura oficial. A exibição contará com a presença dos atores do elenco José de Abreu e Cristina Pereira. Menino da Porteira, clássico de 1976, volta refilmado pela dupla Jeremias Moreira (direção) e Moracy do Val (produção executiva), e conta agora com o cantor Daniel no papel do boiadeiro Diogo (vivido por Sérgio Reis no filme original), e José de Abreu como o vilão Major Batista, interpretado anteriormente por Jofre Soares.


O Festival da Lapa considera filmes de época as produções que possuem no mínimo cinquenta por cento (50%) da sua duração ambientada em período até o final dos anos 1970, caracterizadas por um ou mais dos elementos: texto, cenário, objetos de cena, figurino e maquiagem. Os filmes que concorrem na neste ano são: Menino da Porteira(de Jeremais Moreira, Brasil), Em Teu Nome ( de Paulo Nascimento, Brasil), a Ilha da Morte ( de Wolney Oliveira, Brasil), Corpos Celestes (de Marcos Jorge e Fernando Severo, Brasil) Lula, o Filho do Brasil/ El Benny ( de Jorge Luiz Sanchéz – Cuba).
A Mostra Competitiva de filmes de época premiará com o Troféu Tropeiro as categorias: Melhor Filme, Melhor Cenário, Melhor Figurino e Melhor Maquiagem. O resultado da mostra acontece no sábado, dia 12, juntamente com a homenagem e entrega de Prêmio Especial a uma personalidade do audiovisual. Neste ano quem recebe o Troféu Tropeiro especial é o ator Paulo Betti.

“Cinema num Cenário Histórico”

Com o slogan Festival da Lapa – “Cinema num Cenário Histórico”, a proposta dos organizadores é justamente a de unir a tradição histórica da Lapa com a magia de um cinema que tem como preocupação recriar antigas ambientações. Em suas três primeiras edições, em 2005, 2007 e 2008, o evento acumulou um público de aproximadamente 30 mil pessoas, nas exibições ao ar livre, em frente ao Panteon dos Heroes, e no restaurado Cine Imperial, bem como nas demais atividades proporcionadas pelo evento. Para Maria Inês Pierin Borges da Silveira, presidente do Instituto Histórico da Lapa, “a realização do Festival, numa das mais antigas e bem preservadas cidades do Paraná, além de propiciar sua inserção no cenário do audiovisual nacional, visa incrementar o turismo na região e também contribuir para a descentralização da cultura no país”.

Programação

Quarta-feira 09 de junho

Cine Imperial

09h30 – Mostra Audiovisual Paraná para Infância e AdolescênciaClassificação Indicativa: Livre para todos os públicos14h00 – Mostra Audiovisual Paraná para Infância e AdolescênciaClassificação Indicativa: Livre para todos os públicos


Panteon Heroes

19h00 – Abertura Oficial – Cerimonial – Cine Ressonar (sonorização ao vivo de filmes mudos) – Mostra RPC Casos e Causos: O Tesouro de Vila Rica, de MarcusWerneck. – Mostra Competitiva de Filmes de Época O Menino da Porteira, de Jeremias Moreira (Brasil, 90min, 2009, ficção, cor,35mm). Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos


Quinta-feira 10 de junho

Cine Imperial

09h30 – Mostra Audiovisual Paraná para Infância e AdolescênciaClassificação Indicativa: Livre para todos os públicos14h00 – Mostra Audiovisual Paraná para Infância e AdolescênciaClassificação Indicativa: Livre para todos os públicos17h00 – Mostra RPC Casos e Causos: Igreja do Degolado, de Marcus Werneck. – Mostra Competitiva de Filmes de Época – El Benny, de Jorge Luis Sánchez (Cuba, 131min, 2007, Ficção, Cor, 35mm)Classificação Indicativa: 14 anos

Panteon dos Heroes

19h00 – Mostra RPC Casos e Causos: O Trem da Meia Noite, de Diego Lopes eCláudio Bitencourt – Sessão Especial
Tempos de Paz, de Daniel Filho (Brasil, 82min, 2009, ficção, cor, 35mm)Classificação Indicativa: 12 anos

Sexta-feira 11 de junho

Cine Imperial

17h00 – Mostra RPC Casos e Causos: O Casamento de Dalila, de Andréia Kaláboa – Mostra Competitiva de Filmes de Época Em Teu Nome..., de Paulo Nascimento (Brasil, 102 min, 2009, ficção, cor, 35mm)Classificação Indicativa: 14 anos

Panteon dos Heroes

19h00 – Mostra RPC Casos e Causos: Ismênio, de Guto Pasko – Sessão Especial
Lula, o filho do Brasil, de Fábio Barreto (Brasil, 130min, 2010, ficção, cor, 35mm)Classificação Indicativa: 12 anos

Sábado 12 de junho

Escola Dr. Manoel Pedro
09h30 – Rumos do Cinema Paranaense. Convidados: Rosane Schlögel(Faculdade de Artes do Paraná), Paulo Munhoz (SIAPAR) e Pedro Merege (AVEC)10h30 – Cineclubismo no Paraná. Convidados: Rodrigo Bouillet (Cine MaisCultura) e Prof. Emmanuel Appel (UFPR)11h30 – Bate-papo com os representantes das produções participantesda Mostra Competitiva de Filmes de Época

Cine Imperial

10h00 – Mostra Audiovisual Paraná para Infância e AdolescênciaClassificação Indicativa: Livre para todos os públicos14h00 – Mostra RPC Casos e Causos: O Herói de Cruz Machado, de Guto Pasko – Mostra Competitiva de Filmes de Época A Ilha da Morte, de Wolney Oliveira (Brasil, 88 min, 2006, ficção, cor, 35mm)Classificação Indicativa: 12 anos15h30 – Sessão especial de estreias – Curso de Cinema Digital do Centro Europeu17h00 – Mostra RPC Casos e Causos: O Trem Pagador, de Marcus Werneck – Mostra Competitiva de Filmes de Época Corpos Celestes, de Marcos Jorge e Fernando Severo (Brasil, 100 min, 2006, ficção,cor, 35mm)Classificação Indicativa: 14 anos

Panteon dos Heroes

20h00 – Mostra Núcleo de Produção da Lapa
– Mostra Competitiva de Filmes de Época20h30 – Curta-metragem realizado durante a oficina de produção audiovisualdo Festival da Lapa 201020h45 – Premiação da Mostra Competitiva de Filmes de Época

Domingo – 13 de junho

Cine Imperial

10h00 – Mostra Audiovisual Paraná para Infância e AdolescênciaClassificação Indicativa: Livre para todos os públicos14h30 – Mostra Filmes de Futebol (Programadora Brasil, 147) Futebol, paixão nacional (sessão de curtas-metragens)Classificação Indicativa: 12 anos17h00 – Mostra Filmes de Futebol (Programadora Brasil, 108) Boleiros, era uma vez o futebol, de Ugo Giorgetti e Uma de futebol,de Paulo MachlineClassificação Indicativa: Livre para todos os públicos

(veja mais informações no http://www.festivaldalapa.com.br/)

Serviço:

Festival da Lapa - Cinema num Cenário Histórico
De 9 a 13 de junho de 2010 na cidade da Lapa (PR).

Viabilizado por meio da Lei Rouanet, tendo o patrocínio da Caminhos do Paraná, da Elejor, do Condor Supermercados e da Copel. Apoios da Prefeitura Municipal da Lapa, da Secretaria Municipal de Cultura, do Governo do Estado do Paraná, do Instituto Federal do Paraná, da RPC – Rede Paranaense de Comunicação e do Expresso Maringá.

Assessoria de imprensa – (41)92114915 com Ana Carolina