31 de ago de 2009

Você já ouviu falar do MUPE, o Museu da Periferia?


Clique aqui para conferir a reportagem sobre o Museu da Periferia.




Museu da Periferia do Sitio Cercado recebe oficina ministrada pelo Ibram

Moradores do Sitio Cercado participam nestes dias 02 e 03 da Oficina “Museu, Memória e Cidadania”, ministrada pelo IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus.) A oficina tem por objetivo a instalação de um Ponto de Memória em Curitiba, que dará subsidio para a continuidade da organização do Museu da Periferia, o MUPE. A instalação dos pontos de memória faz parte de um projeto piloto, articulado entre o Ministério da Justiça (pelo Pronasci) e o Minitério da Cultura. A meta é chegar a várias cidades brasileiras, entre elas: Curitiba, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Brasília, Belém, Porto Alegre, São Paulo e Vitória.


Você já ouviu falar no MUPE, o Museu da Periferia? Ele vem sendo organizado por moradores do bairro Sitio Cercado desde abril deste ano. A idéia foi incentivada pelo deputado federal Ângelo Vanhoni, depois de conhecer a experiência dos Pontos de Memória, que também podem ser denominados como “museus comunitários ou museus sociais”. Tratam-se dos novos projetos museológicos concebidos pelo IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus. Alguns dos exemplos inspiradores para o que surge em Curitiba são os que já acontecem nas comunidades dos morros do Rio de Janeiro: o Museu da Maré (na Favela da Maré) e o MUF – Museu da Favela, (no Morro do Cantagalo). Em Curitiba, o Ponto de Memória receberá recursos da articulação entre o Ministério da Justiça, pelo Pronasci (Programa Nacional de Justiça com Cidadania) e o Ministério da Cultura, pelo Ibram. O objetivo desta articulação é implantar os pontos de memória em regiões caracterizadas pelo alto índice de violência, e por este motivo o bairro Sítio Cercado foi escolhido. O Ponto de Memória, dentre as várias funções, quer resgatar a auto estima da comunidade, através da reconstrução da memória social e coletiva, a partir do cidadão, de suas origens, suas histórias e seus valores.


Começo da história

Entidades, associação de moradores e artistas receberam a idéia positivamente e em abril, a ACNAP (Associação Cultural de Negritude e Ação Popular), no Sítio Cercado, recebeu a visita de contadores de histórias do Rio de Janeiro, articulados ao Museu da Maré e ao Museu de Favela – MUF para uma troca de experiências sobre a implantação dos Pontos de Memória em suas comunidades. Já em maio foi realizada uma reunião com os interessados no bairro em organizar a proposta para a criação do Ponto de Memória. Além da escolha do nome “Museu da Periferia”, o encontro também resultou numa lista de assinaturas solicitando a oficina de museologia ao IBRAM. (confira aqui o relato de um dos moradores sobre as primeiras famílias do bairro)

Oficina



Museu, Memória e Cidadania




Nesta semana, a Oficina reivindicada chega até eles. Mário Chagas, diretor do Departamento de Processos Museais do Ibram, estará na Associação Nossa Senhora da Luta, no Sitio Cercado, para ministrar a oficina “Museu, Memória e Cidadania”. Segundo Mário Chagas, “é uma oficina que tem o sentido de mobilização e sensibilização dos participantes para a temática do museu compreendido como uma tecnologia social e a idéia de um museu cooperativo. A oficina tem esse sentido, trabalhar a temática museu e trabalhar a memória também na perspectiva da criação. Não há criatividade sem memória. A memória como uma possibilidade também de futuro. Pela memória criamos novas utopias, novos futuros e finalmente a idéia de cidadania. Tanto o museu como a memória são direitos do cidadão. Os moradores do Sítio Cercado têm direito não só a visitar os museus existentes no Paraná, no Brasil e também fora do Brasil, mais ainda, tem direito de fazer o seu próprio museu.”













Intercâmbio cultural entre os moradores do Sitio Cercado e artistas dos morros do Rio de Janeiro - sobre este dia clique aqui













Serviço
Oficina “Museu, Memória e Cidadania” ministrada pelo Ibram
Quando: Dias 02 e 03, a partir das 19 horas
Onde: Associação Nossa Senhora da Luta – Sitio Cercado






As inscrições para a oficina são limitadas. Os interessados podem se inscrever pelo e-mail em museudeperiferia.mupe@gmail.com. Acesse também o blog do MUPE: http://www.mupe.wordpress.com/

3 comentários:

Vanessa Yumi Hirata disse...

BOM SABER QUE TEM PESSOAS QUE RECONHECEM QUE A NOSSA HISTÓRIA TAMBÉM SE DÁ POR MEIO DE ANÔNIMOS! MUITO INTERESSANTE ESSE TRABALHO QUE ESTÃO FAZENDO NO SÍTIO CERCADO, VALEU A DICA ANA, ACHO QUE VAI AJUDAR BASTANTE NO NOSSO TCC DE HISTÓRIA ORAL =)

Mayara disse...

Tantos lados em Ctba que a maioria desconhece! Sempre é bom divulgar o que vale a pena.

Abs

Mayara

Jonivan Carlos de Oliveira "Tim" "Sherek" disse...

Indiquei seu blog para o selo "J'Adore tien blog"; uma micro-rede de bloguistas do qual estou participando também. Maiores informações no meu blog: http://shereklandia.blogspot.com

Abraços!